quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Como eu uso o Twitter

Este é um post básico sobre o Twitter e sobre como eu venho utilizando-o, seguindo algumas convenções e estabelecendo algumas regras pessoais que desejo compartilhar. Se você já utiliza ou acompanha o que eu venho escrevendo no Twitter, este post talvez não lhe trará grandes novidades. Mas, se você é novato nesta ferramenta, espero poder lhe trazer algumas informações úteis. Eu senti necessidade de escrever este post para poder explicar a amigos, como eu venho trabalhando com esta ferramenta, que muitos julgam apenas ser mais um modismo.

Em primeiro lugar, quando entrei no Twitter, eu coloquei minha foto. Tudo bem que alguém não queira fazer o mesmo e que queira utilizar um avatar em seu lugar. Mas, manter a gravura padrão do twitter dá a impressão de que você simplesmente não está nem aí para ele e que simplesmente entrou para criar sua conta e nunca mais voltou.

Eu gosto de utilizar o Twitter mais para repassar informações úteis do que para falar sobre mim. Isto inclui a divulgação de, até mesmo, meus próprios posts neste blog. Mesmo assim, a pergunta que o Twitter nos faz antes de enviarmos um post "What are you doing" sugere que repassemos alguma informação mais particular e, muitas vezes, eu faço isto. Mas, prefiro realmente ser mais relevante para as pessoas do que falar sobre o que estou fazendo. Indiretamente, esta informação pode ser inferida.

Eu procuro evitar palavras de baixo escalão no Twitter. Entendo que a característica de um microblog com seus 140 caracteres seja, muitas vezes, emotiva e superficial. Mas, mesmo em minha vida fora da Internet, eu tento não falar palavrões perto de estranhos. Imagine o seguinte: você está em um local público e quer expressar sua raiva por algo. Se você se descontrola e grita alto um palavrão bem feio, que impressão você espera passar? Você deveria esperar que os leitores de teu Twitter tivessem a mesma impressão.

No Twitter assim como em minha vida, eu procuro evitar críticas a qualquer pessoa ou grupo utilizando artigos indefinidos. Quando eu tenho alguma crítica a fazer sobre algo, pessoa ou empresa, eu as cito nominalmente. Também não vejo sentido em ficar postando ou repassando comentários como, por exemplo, sobre o desconhecimento de uma pessoa (ou grupo) sobre algo que eu julgo que ela deveria saber. Acho isto no mínimo "pouco elegante" por parte da pessoa que escreveu tal post, ou que o repassou. Seria bem mais construtivo guardar tal informação para si e ajudar tal pessoa (ou grupo). Informações deste tipo simplesmente não agregam nada a vida de ninguém. Pelo contrário, só demonstram que a pessoa que as produz é indelicada ou esta tentando ser engraçada, inutilmente.

Eu procuro usar tags (Ex.: #maratonadecuritiba) em meus microposts. Isto facilita a busca por determinadas palavras pois, para isto, basta clicar na tag que você verá quem está também está falando sobre aquele assunto. O Twitter possibilita que você recupere um feed a partir de uma determinada tag e, com isto, você possa incorporar as frases que contém aquela tag em teu blog, como eu faço na lateral direita do meu blog para corredores utilizando a tag #eucorronet.

Eu uso o RT para valorizar e repassar os bons posts (ou informações) que outras pessoas escrevem. Este recurso, para quem está iniciando o uso do Twitter, é utilizado para que você possa repassar alguma frase escrita por alguém, citando-a como a autora. Por exemplo, a frase "RT @yaraachoa 74 dias para a Maratona de Curitiba! Preparação física e psicológica. #eucorronet" informa que eu estou repassando uma frase da Yara Achôa, jornalista e maratonista que escreve para várias revistas, sobre corridas. Note que as frases que eu escrevo no Twitter são "linkáveis". Eu posso também, agregar alguma informação a frase dela, como fiz ao escrever a tag #eucorronet. Sendo assim, esta informação também irá aparecer nos blogs em que eu tiver agregado o meu twitter.

Eu procuro responder as citações que me são feitas. Quando alguém escreve um post em seu Twitter contendo na frase a palavra @paulojeronimo, esta informação fica visível para mim, na página do Twitter (ou nos plugins que utilizo para trabalhar com ele) e eu costumo respondê-la.

Eu costumo seguir no Twitter as pessoas que eu conheço pessoalmente e as que eu não conheço, mas que fornecem informações relevantes para mim. Também sigo empresas ou grupos que sejam igualmente de meu interesse. Eu, assim como qualquer usuário que possui um perfil púbico no Twitter enfreto um problema, que são os malditos spammers que utilizam robôs para me seguir. Mas, realmente não há muitas soluções para este problema e, a que eu mais utilizo mesmo, é clicar no botão block no Twitter do danado ;-).

Eu também utilizo algumas das muitas ferramentas que integram o twitter a diversas outras coisas. Neste blog, utilizo o TwitThis para que você possa twittar que está lendo ou que leu este post. Também utilizo o bit.ly para encurtar uma URL grande e para ter uma noção de quantos cliques eu tive nesta URL. Uso o TwitterFox (como plugin para o Firefox) e o TwitterGadget (que integro a minha página do iGoogle). O TweetFeed também já me foi útil para gerar automaticamente um post no Twitter, toda vez que eu postava alguma informação neste blog. Além de tudo isto, uma ferramenta que irei passar a usar em breve, assim que anunciar um novo site que estou criando, é o Tweetray.

Bem, acho que já escrevi o bastante... Este post é apenas uma introdução que fala do meu modo de uso do Twitter. Para aprender ainda mais, leia os diversos posts que compartilho através do Google Reader onde, em vários deles, o assunto é o Twitter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário