domingo, 23 de agosto de 2009

O Fator Gente Boa

Hoje comprei e começei a ler o O Fator Gente Boa, a tradução do The Likeability Factor de Tim Sanders e que me chamou a atenção pelo título.

O autor fala sobre o poder da simpatia para cativar as pessoas e crescer profissionalmente e explica como você pode elevar o seu Fator-GB (Gente Boa) ;-). Até o momento eu li os três primeiros capítulos (são seis ao todo): O que é o carisma; A antipatia não funciona; A simpatia funciona. Estou gostando desta leitura e por isto resolvi divulgá-la neste blog. Neste livro aprende-se um pouco mais sobre o quanto a simpatia e o carisma são necessários no trabalho e fora dele. A linguagem utilizada é clara, didática e enriquecida por vários estudos realizados sobre estes assuntos comprovando a eficácia do uso da simpatia em várias situações.

O que me levou a comprar e ler este livro? Bem... Eu confesso que não sou um exemplo de pessoa muito simpática, mas admiro profundamente pessoas que tem esta característica. E justamente por isto, tenho procurado melhorar sob este aspecto e aprendido muito a respeito, no trabalho e fora dele. Eu posso dizer que, em vários momentos, já fiquei tentado a escrever posts neste blog que seriam no mínimo "pouco elegantes" como diria meu amigo Helder Moreira que inclusive já me ajudou a evitar este tipo de comportamento. E realmente, apenas pela leitura dos capítulos iniciais deste livro, já posso perceber pontos que eu devo melhorar. Fora do ambiente de trabalho, uma pessoa de minha convivência que sabe ser extremamente simpática e carismática é minha sogra. Com tanta gente com problemas com sua sogra, eu a considero como uma segunda mãe. A simpatia e a autenticidade são duas características encontradas nela que atraem pessoas.

Mas voltando ao livro...

É fácil perceber que quando vendedores se vêem cercados pela concorrência, acabam se comportando de forma mais simpática e afável, não é verdade? Imagine que você tem um cargo de chefia e precisa decidir quem vai assumir aquele projeto especial que você vai coordenar. Por mais que queira se cercar de profissionais talentosos, você dará a vaga àquele que lhe é mais simpático. Isto é quase uma regra! A Booth Research fez um estudo para uma empresa de recolocação profissional que demonstra que a decisão de quem fica e de quem sai depende basicamente de quanto os supervisores gostam ou não de seus colaboradores. As coisas funcionam assim nestas situações: "Pessoas que não conquistam a simpatia de quem está no comando são sempre as primeiras a ser dispensadas. Não basta fazer um bom trabalho. É preciso encontrar maneiras de aumentar seu carisma". A simpatia tem a mesma importância na vida pessoal. Pesquisas mostram que pessoas simpáticas têm casamentos mais sólidos.

A antipatia por outro lado é como um lixo tóxico. Insultar alguém é o mesmo que envenenar a atmosfera com produtos químicos. Gritar com uma pessoa é como entupi-la de agentes poluentes. É verdade que, ao se comportar desta forma, você pode conseguir o que deseja rapidamente - por puro medo. Entretanto, não é preciso ser um gênio para saber que a antipatia troca um benefício imediato por um problema futuro. E hoje em dia, mesmo pessoas desagradáveis e antipáticas estão percebendo que seu dinheiro pode comprar várias coisas, menos afeto e lealdade.

Pessoas simpáticas despertam o que há de melhor nos outros. As pessoas são mais generosas com quem as tratam bem. A recíproca é verdadeira. Eu me recordo de um fato interessante que acontece aqui no Rio de Janeiro em algumas lanchonetes da rede Big Bi. O caixa da lanchonete, ao ser agraciado com a gorjeta de algum cliente, grita: "Caixinha!" ou "Caixinha gorda!" se a gorjeta for poupuda. Então, todos os funcionários da lanchonete pronunciam, em coro, um sonoro "Obrigado!!!!". Este simples fato parece motivar outras pessoas que escutam o agradecimento para que elas também ofereçam uma gorjeta. Nada melhor do que um coral de vozes lhe agradecendo por algo não é mesmo? Este gesto, junto com a atenção dispensada pelos funcionários, estimula a simpatia dos clientes.

Pessoas simpáticas são reconhecidas. Quase todo mundo tem a capacidade de nos ensinar algo, seja o pai, um sócio ou um amigo. Mas sua qualidade como professor dependerá de sua capacidade de cativar as pessoas. Seja na sala de aula, em casa ou no trabalho, se você for simpático, alcançará reconhecimento.

Pessoas simpáticas obtêm melhores resultados. Na luta contra o estresse diário, a simpatia ajuda a criar um contínuo feedback positivo - ou seja, os sentimentos positivos que você evoca em outras pessoas voltam para você, criando um incentivo constante e um antídoto para as tensões diárias da vida. Seja na linha de montagem ou na sala da diretoria, o desempenho melhora em ambientes positivos. As pessoas simpáticas não apenas dão conta do trabalho como motivam os demais a alcançar os mesmo resultados. Um líder agradável e atencioso faz com que a equipe se empenhe ao máximo.

Pessoas simpáticas superam os desafios da vida. Alcançam um progresso extraordinário na carreira. Embora seja difícil competir com quem possui nível superior ou uma ampla rede de contatos, tudo fica mais fácil se a pessoa tiver carisma.

Pessoas simpáticas são mais saudáveis. A auto estima é um dos principais motivos de as pessoas simpáticas serem mais saudáveis que às antipáticas. E uma boa auto-estima está associada a traços de personalidade como magnetismo pessoal. Pelo fato da simpatia trazer reciprocidade, isso aumenta nossa auto-estima e nos ajuda a lidar melhor com o estresse.

Alguns textos que encontrei sobre Tim Sanders e/ou seus livros aqui no Brasil:

E só uma dica para quem se interessou por este livro: eu o comprei por R$ 9,90 numa promoção do Extra da Tijuca. Livrarias que anunciam este livro o vendem por R$ 19,90.

Nenhum comentário:

Postar um comentário